Mobilizar recursos, antes de mais nada, é mobilizar pessoas

pessoas

Quando o Obama foi eleito presidente dos EUA, em 2008, reunimos um grupo de pessoas ligadas às ONGs. Eram pessoas ligadas ao trabalho de mobilizar recursos em suas organizações. Aproveitamos para analisar o trabalho de mobilização de recursos realizado pela equipe do Obama. Um trabalho primoroso e realizado através de uma intranet no Facebook.

Estranhei que o fato da equipe da Hillary não ter utilizado a mesma metodologia de Obama. Pelo menos não foi realizado na mesma tecnologia e intensidade. Obviamente, dinheiro não era problema para ela, pois contava com os Bilderbergs para suprir o necessário. Isso, graças às ligações de Bill Clinton com essa gente, segundo informações obtidas junto ao pessoal da padaria.

Para que reunir doaçõeszinhas mixurucas de mão em mão quando dispomos de uma montanha de dinheiro?

Talvez, a resposta seja que eleições e misérias são ganhas com pessoas e não necessariamente só com grana. Pessoas doam, quando necessário. Trump convenceu pessoas, dizendo o que elas queriam ouvir. Pagou a maior parte da campanha com dinheiro próprio bolso.

Não liderarei nenhuma reunião de ONGs, dessa vez, mesmo porque sou carta fora do baralho. Diante da invasão liberal cínica e burra que invadiu o trabalho das ONGs, gente boa foi menosprezada. Afinal, eles é que entendem de misérias e miseráveis, pelo menos é o que pensam de si mesmos. Isso inclui as organizações cristãs, também, a meu ver.

Não bastará os recados dados pelo nosso povo nas ruas, este ano, o Brexit no Reino Unido e agora a escolha de Trump pelo povo norte americano. Para esses liberaiszinhos de meia tigela, a voz do povo não é a voz de Deus.

Meu futuro será em um asilo qualquer, não como captador, óbvio, mas como atendido, mesmo, se não me engano. Que meus futuros cuidadores se preparem, pois pretendo dar muito trabalho a eles.

EMAIL

Author: Lou H. Mello

Olha só, pessoal assíduo no meu blog profissional já está careca de saber quais são as minhas graduações e tentativas de pós, etc. Pessoalmente, dou pouco valor a tudo isso. É mais um mercado, apenas, onde as universidades acreditam ter o monopólio dos diplomas. Ledo engano. A ajuda é sempre muito relativa. Estudei a Bíblia e ainda o faço, dei aulas em várias escolas teológicas, até o pessoal encerrar minha carreira, nessa área. Acho que não me achavam adequado, sei lá. Legal mesmo, foi viajar por aí a pampa, com destaque à missão para a Albânia, em 1979 e países da África em 1981. Depois disso rodei muito pelos EUA e Europa, mas nada demais nisso. Tenho espírito missionário, acho, mas nos EUA estava mais interessado em fazer um pé de meia. Não deu certo. Mas aprendi muito por lá, onde há muito a aprender.
Atualmente, acalento o Projeto Corações Valentes e tento manter dois ou três clientes, aos quais presto consultoria na área de Desenvolvimento (Comunicação e Captação de Recursos), algo que aprendi com os norte-americanos, campeões nessa área, , sobretudo, com Dr. Dale W. Kietzman, meu mentor em marketing para organizações não lucrativas. Entretanto, e aos poucos, acho que estou de coisa com a mudança comportamental, de tanto buscá-la para mim mesmo. Culpado disso foi o Dr. Zenon Lotufo Jr, que investiu em minha pessoa, muito além do normal. Talvez 2017 me abra algumas portas nessa área,
Esse blog surgiu como a forma ideal para a prática de algo que sempre gostei muito de fazer, ou seja, escrever e me livrar dessa coisa interior que pressiona meu peito e pode me matar. Tenho alguns projetos de livros em andamento, quem sabe ainda edito um ou alguns deles, antes de fazer a travessia.
Gosto de escrever, de música, literatura em geral, educação, astronomia (minha segunda paixão secreta, Ih falei), educação física e, de vez em quando, dou um ou outro pitaco nessas áreas também. Sou o principal leitor de tudo que escrevo. Ter leitores sempre foi algo inimaginável, enfim.

Lou H. Mello

Olha só, pessoal assíduo no meu blog profissional já está careca de saber quais são as minhas graduações e tentativas de pós, etc. Pessoalmente, dou pouco valor a tudo isso. É mais um mercado, apenas, onde as universidades acreditam ter o monopólio dos diplomas. Ledo engano. A ajuda é sempre muito relativa. Estudei a Bíblia e ainda o faço, dei aulas em várias escolas teológicas, até o pessoal encerrar minha carreira, nessa área. Acho que não me achavam adequado, sei lá. Legal mesmo, foi viajar por aí a pampa, com destaque à missão para a Albânia, em 1979 e países da África em 1981. Depois disso rodei muito pelos EUA e Europa, mas nada demais nisso. Tenho espírito missionário, acho, mas nos EUA estava mais interessado em fazer um pé de meia. Não deu certo. Mas aprendi muito por lá, onde há muito a aprender.
Atualmente, acalento o Projeto Corações Valentes e tento manter dois ou três clientes, aos quais presto consultoria na área de Desenvolvimento (Comunicação e Captação de Recursos), algo que aprendi com os norte-americanos, campeões nessa área, , sobretudo, com Dr. Dale W. Kietzman, meu mentor em marketing para organizações não lucrativas. Entretanto, e aos poucos, acho que estou de coisa com a mudança comportamental, de tanto buscá-la para mim mesmo. Culpado disso foi o Dr. Zenon Lotufo Jr, que investiu em minha pessoa, muito além do normal. Talvez 2017 me abra algumas portas nessa área,
Esse blog surgiu como a forma ideal para a prática de algo que sempre gostei muito de fazer, ou seja, escrever e me livrar dessa coisa interior que pressiona meu peito e pode me matar. Tenho alguns projetos de livros em andamento, quem sabe ainda edito um ou alguns deles, antes de fazer a travessia.
Gosto de escrever, de música, literatura em geral, educação, astronomia (minha segunda paixão secreta, Ih falei), educação física e, de vez em quando, dou um ou outro pitaco nessas áreas também. Sou o principal leitor de tudo que escrevo. Ter leitores sempre foi algo inimaginável, enfim.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Show Buttons
Hide Buttons