DESABAFO do Luis Nassif que desistiu do Brasil?



Muitos se dizem aviltados com a corrupção e a baixeza de nossos políticos.

Eu não, eles são apenas o espelho do povo brasileiro: um povo preguiçoso, malandro, e que idolatra os safados. É o povo brasileiro que me avilta !

Não é difícil entender porque os eleitores brasileiros aceitam o LULA e a quadrilha do PT como seus líderes. A maioria das pessoas deste país faria as mesmas coisas que os larápios oficiais: mentiriam, roubariam, corromperiam e até matariam.Tudo pela sua conveniência.

Com muitas exceções, os brasileiros se dividem em 2 grupos :

1) Os que roubam e se beneficiam do dinheiro público, e

2) Os que só estão esperando uma oportunidade de entrar para o grupo 1.

Por que será que o brasileiro preza mais o Bolsa Família que a moralidade?

Fácil : Com a esmola mensal do bolsa família não é preciso trabalhar, basta receber o dinheiro e viver às custas de quem trabalha e paga impostos.

Por que será que o brasileiro é contra a privatização das estatais?

Fácil: Em empresa privada é preciso trabalhar, ser eficiente e produtivo; senão perde o emprego. Nas estatais é eficiência zero, comprometimento zero e todos a receber o salário garantido, pago com o imposto dos mesmos idiotas contribuintes.

Para mim chega!

Passei minha vida inteira trabalhando, lutando e tentando ajudar os outros.

Resultado: Hoje sou chamado de ‘Elite Privilegiada’.

Hoje a moda é ser traficante, lobista, assaltante e excluído social.

Por isso, tomei a decisão de deixar de ser inocente útil, e de me preocupar com este povo que não merece nada melhor do que tem.

Daqui pra frente, mudarei minha postura de cidadão.

Vou me defender e defender os direitos e interesses da nossa ‘Elite Privilegiada’

1) Ao contrário dos últimos 20 anos, não farei mais doações para creches, asilos e hospitais. Que eles consigam os donativos com seu Querido ‘governo
voltado para o Social’.

2) Não contribuirei mais com as famosas listinhas de fim de ano para cesta de natal, de porteiros manobristas, faxineiros e outros
Eles já recebem a minha parte pelo Bolsa-Família.

3) Não comprarei mais CDs e não assistirei a filmes e peças de teatro dos artistas que aderiram ao Petismo!

Eles que consigam sua renda com as classes c e d, já que a classe media que os sustentou até hoje não merece consideração.

4) Não terei mais empregados oriundos do norte-nordeste (curral eleitoral petista). Por que eles não utilizam um dos ‘milhões de empregos gerados por este governo’?

5) Depois de 25 anos pagando impostos , entrarei no seleto grupo de sonegadores. Usarei todos os artifícios possíveis para fugir da tributação, especialmente dos impostos federais (IR). Assim, este governo usará menos do meu dinheiro para financiar o MST, a Venezuela, a Bolívia e as ‘ONG´s fajutas dos amigos do PT’.

6) Está abolida toda e qualquer ‘gorjeta’ ou ‘caixinha’ para carregadores, empacotadores, frentistas, e outros ‘excluídos sociais’. Como a vida deles melhorou MUITO com este governo de esquerda’, não precisam mais de esmolas.

7) Não comprarei mais produtos e serviços de empresários que aderiram ao Petismo. É só consultar a lista dos que comparecem as reuniões de apoio a Dilma e ao Lula.

Como a economia está ‘uma beleza’, eles não estão precisando de clientes da ‘Elite Privilegiada’ ..

8) As revistas, jornais e tv, s que defenderam os corruptos em troca de contratos oficiais estão eliminadas da minha vida (Isto É, Carta Capital, Globo, etc.)
A imprensa adesista é um ‘câncer a ser combatido’. As tv´s que demitiram jornalistas que incomodaram o governo (lembra do caso da Record com o Boris Casoy?) já deixaram de ser assistidas em casa.

9) Só trabalho com serviços públicos privatizados. Como a ‘Elite Privilegiada’ defende a Privatização, usarei DHL ao invés dos Correios, não terei contas na CEF,
B.Brasil e outros Órgãos Públicos Corruptos.

10) Estou avisando a meus filhos : Namorados/as petistas não serão convidados a entrar em minha casa. E dinheiro da mesada que eu pago não financia balada e nem restaurante com petista. Sem Negociação.

11) Não viajo mais para o Nordeste. Se tiver dinheiro, vou para o exterior, senão tiver vou para o Guarujá. O Brasil que eu vivo é o da ‘Elite Privilegiada’, não vou dar PIB para inimigo.

12) Não vou esquecer toda a sujeira que foi feita para a eleição da Dilma e nem os nomes dos seus autores. Os boatos maldosos da privatização (Jacques Wagner, Tarso Genro, Ciro Gomes), a divisão do Brasil entre ricos e pobres ( Lula, José Dirceu), a Justiça comprada no STF (Nelson Jobim), a vergonha da Polícia Federal acobertando o PT (Tomás Bastos), a virulenta adesão do PMDB (Sarney, Calheiros, Quércia), a superexposição na mídia dos petistas na Globo, etc ..

Sugiro que vocês comecem a pensar e a defender sua ideologia e seu estilo de vida, senão, logo logo, teremos nosso patrimônio confiscado pela ‘Ditadura do Proletariado’

Estou de luto ! O meu país morreu !

– EU DESISTI DO BRASIL !!!

Luiz Nassif

 
 

 
 

     


     

Esclarecimentos:

Dei uma olhada pela Net e encontrei uma pá de gente duvidando que o L. Nassif seja o autor desse texto. A  maioria no blog dele (jornalggn.com.br/blog/luisnassif/fora-de-pauta-101), mas não encontrei nenhum desmentido dele, lá. Mas não parece coisa dele não. Olha que leio as coisas dele há anos.

Desde o governo do FHC, quando multiplicou-se a relação de parceria entre governo e ONGs, não me canso de dizer, por vários meios em meu pequeno universo, que isso é um contrassenso ou paradoxo. Por definição, ONG deveria ser uma organização não governamental e existir para fazer a parte que o governo não faz, mantidas por doações de pessoas físicas, sem exceção. No caso das ONGs cristãs, a coisa toma ou deveria tomar contornos ainda mais sectários, absolutamente sem qualquer parceria com governos e ou empresas ( a bíblia desautoriza qualquer união entre luz e trevas ) e totalmente sustentadas com contribuições de cristãos.

Todas essas reclamações sobre contribuições do texto citado se encaixam em minha filosofia de trabalho. Na verdade, meu treinamento principal (via CRM – Christian Resource Management – Orange – Califórinia) mentorado pelo Dr. Dale W. Kietzman, que hoje dá nome à University DKU foi essencialmente direcionado para o trabalho de desenvolvimento de sustentação de projetos cristãos relacionados ao evangelismo e missões. Como as técnicas de captação se parecem, prestei serviço a outras organizações, em diversas ocasiões, sem nunca transigir com minhas crenças e ética.

Ajudei a construir projetos a serem enviados para órgãos governamentais pleiteando verbas a partir de grupos comunitários ou empresas governamentais. Até ensinei como construir esses projetos em seminários organizados por Conselhos Municipais dos Direitos da Criança e do Adolescente; e em Conselhos municipais de Saúde e Educação. Nunca aceitei esse encargo em instituições cristãs.

Insisto no fato de haver muitas iniciativas, tanto no meio Cristão quanto no secular, onde as preocupações ou afirmações do texto não se enquadram. Em outras palavras, ainda há muita luz no fim do túnel. A esperança é um dom de Deus que não deve e não pode ser perdido. Ainda surgirá um (a) grande estadista no Brasil. Só não sei a que preço.

abs

Lou Mello

 

 

 

   

Author: Lou H. Mello

Olha só, pessoal assíduo no meu blog profissional já está careca de saber quais são as minhas graduações e tentativas de pós, etc. Pessoalmente, dou pouco valor a tudo isso. É mais um mercado, apenas, onde as universidades acreditam ter o monopólio dos diplomas. Ledo engano. A ajuda é sempre muito relativa. Estudei a Bíblia e ainda o faço, dei aulas em várias escolas teológicas, até o pessoal encerrar minha carreira, nessa área. Acho que não me achavam adequado, sei lá. Legal mesmo, foi viajar por aí a pampa, com destaque à missão para a Albânia, em 1979 e países da África em 1981. Depois disso rodei muito pelos EUA e Europa, mas nada demais nisso. Tenho espírito missionário, acho, mas nos EUA estava mais interessado em fazer um pé de meia. Não deu certo. Mas aprendi muito por lá, onde há muito a aprender.
Atualmente, acalento o Projeto Corações Valentes e tento manter dois ou três clientes, aos quais presto consultoria na área de Desenvolvimento (Comunicação e Captação de Recursos), algo que aprendi com os norte-americanos, campeões nessa área, , sobretudo, com Dr. Dale W. Kietzman, meu mentor em marketing para organizações não lucrativas. Entretanto, e aos poucos, acho que estou de coisa com a mudança comportamental, de tanto buscá-la para mim mesmo. Culpado disso foi o Dr. Zenon Lotufo Jr, que investiu em minha pessoa, muito além do normal. Talvez 2017 me abra algumas portas nessa área,
Esse blog surgiu como a forma ideal para a prática de algo que sempre gostei muito de fazer, ou seja, escrever e me livrar dessa coisa interior que pressiona meu peito e pode me matar. Tenho alguns projetos de livros em andamento, quem sabe ainda edito um ou alguns deles, antes de fazer a travessia.
Gosto de escrever, de música, literatura em geral, educação, astronomia (minha segunda paixão secreta, Ih falei), educação física e, de vez em quando, dou um ou outro pitaco nessas áreas também. Sou o principal leitor de tudo que escrevo. Ter leitores sempre foi algo inimaginável, enfim.

2 ideias sobre “DESABAFO do Luis Nassif que desistiu do Brasil?”

  1. Às vezes filosofo, tentando ter uma visão de nosso país, sem Lula. Porém, é quase impossível. Em 2003, a preguiça reinava para considerável parte do povo e estes eram os maiores beneficiados. Onze anos depois, nada mudou. Isto só prova que a hipocrisia do brasileiro está cada vez mais se refletindo nas urnas. Aos acomodados? Comida, bufunfa de sobra pra cachaça… e por aí vai. Não adianta crer na mudança, se o próprio Brasil não está disposto a mudar.

  2. Às vezes filosofo, tentando ter uma visão de nosso país, sem Lula. Porém, é quase impossível. Em 2003, a preguiça reinava para considerável parte do povo e estes eram os maiores beneficiados. Onze anos depois, nada mudou. Isto só prova que a hipocrisia do brasileiro está cada vez mais se refletindo nas urnas. Aos acomodados? Comida, bufunfa de sobra pra cachaça… e por aí vai. Não adianta crer na mudança, se o próprio Brasil não está disposto a mudar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *