Qual programa utilizar para controlar minhas finanças?


Outro dia me perguntaram como faço para controlar as minhas finanças pessoais. Adorei a pergunta, pois significa que a pessoa começou a se organizar financeiramente! Para isto, basta utilizar uma planilha, um programa ou um serviço online, e essa é uma escolha bastante pessoal.

Como experiência, recomendo utilizar algum programa pronto. Não vamos reinventar a roda, principalmente para quem não possui conhecimentos avançados de Excel. Essa necessidade não surgiu ontem e existem soluções bastante adequadas para cada perfil. Hoje eu utilizo o Quicken, que talvez não seja a melhor opção para todos, pois é em inglês e pago, mas é um dos programas mais antigos e completos do mercado. Atualmente existem diversas opções gratuitas e em português, que podem ser online (ou seja, não requerem instalação, apenas um login online, e ficam disponíveis de qualquer lugar) ou com instalação no computador.

Para começar vou falar do Mint que é o benchmark, ou seja, o melhor programa para controle financeiro existente em minha opinião. Ele é fácil de usar, intuitivo, online, gratuito, tem aplicativo pra smartphone e o principal: possui uma integração fantástica com os bancos e extratos, de forma que praticamente tudo é automatizado. Infelizmente funciona apenas nos Estados Unidos e Canadá, mas quem sabe um dia o teremos no Brasil.

O sistema bancário brasileiro ainda não permite 100% de integração online com esse tipo de programa. O que temos são exportações de extratos do seu internet banking para um arquivo, que podem ser importadas para o programa e depois classificadas manualmente. Não é um bicho de sete cabeças e nem muito trabalhoso, mas está longe de ser automático.

Como este artigo é voltado para o brasileiro que nunca utilizou um programa de controle financeiro na vida, focarei em opções simples e nacionais. Os atributos que avaliarei serão: tipo (online ou instalado), preço, interface, facilidade no uso e a função de importação de extratos do banco.

Manubia – Online, com versão gratuita e paga. Fácil de utilizar e com interface bonita, porém não consegui realizar a importação do extrato. Talvez o leitor tenha mais sorte.

gBolso – Online e gratuito. Sua interface é bem simples, mas já está um pouco antiquada. Importação de extratos também não funcionou comigo.

Spesa – Online, gratuito, com boa interface. Não possui atualização há alguns anos, uma pena.

Organizze
– Online, com versão gratuita e paga. Apesar de bem simples e com poucos recursos, possui uma boa interface, e a importação de dados funcionou perfeitamente.

Moneytrackin – Online, gratuito e bem simples. Com poucas funções e limitado.

Sr. Dinheiro
– Online, gratuito, fácil de usar e com acesso pelo celular. Com poucos recursos e limitado.

Microsoft Money – Instalação. Um dos melhores programas pagos já desenvolvidos. Possui uma excelente versão em português, fácil de usar e com boa integração com os bancos, mas que deixou de ser atualizada em 1999 por não ser rentável em nosso mercado (pessoas físicas não gostam de pagar por programas). A versão mais atual (MS Money Plus Sunset) está disponível apenas em inglês e é gratuita.

JFinanças – Instalação. Ótima interface, totalmente em português. É pago, mas possui uma versão de testes 100% funcional. Importação de dados funcionou perfeitamente.

FinanceDesktop – Instalação. Boa interface, gratuito e totalmente em português. Importação de dados funcionou perfeitamente.

Hábil Pessoal
– Instalação. Boa interface, gratuito e totalmente em português. Com uma função especial de controle de gastos com carros.

Um ponto que considero chave é avaliar se:

1 – Você gostou da interface e entendeu como funciona, afinal é você que vai utilizá-lo

2 – Se o programa atende as suas necessidades (é fácil de importar os dados do seu banco/cartão de crédito, se lida adequadamente com os seus investimentos, etc)

Na dúvida, gaste algum tempo testando o produto, antes de começar a utilizar para valer. Se você leu até aqui, parabéns, você está no caminho certo. Lembre-se que o dinheiro é carente: se você não cuidar dele, ele migrará para a carteira de quem o faz!

Se você utiliza outro programa ou tem uma opinião diferente da minha, deixe seu comentário!

Vitor Nagata é editor do Blog do Investidor e profissional da área de investimentos


Author: Lou H. Mello

Olha só, pessoal assíduo no meu blog profissional já está careca de saber quais são as minhas graduações e tentativas de pós, etc. Pessoalmente, dou pouco valor a tudo isso. É mais um mercado, apenas, onde as universidades acreditam ter o monopólio dos diplomas. Ledo engano. A ajuda é sempre muito relativa. Estudei a Bíblia e ainda o faço, dei aulas em várias escolas teológicas, até o pessoal encerrar minha carreira, nessa área. Acho que não me achavam adequado, sei lá. Legal mesmo, foi viajar por aí a pampa, com destaque à missão para a Albânia, em 1979 e países da África em 1981. Depois disso rodei muito pelos EUA e Europa, mas nada demais nisso. Tenho espírito missionário, acho, mas nos EUA estava mais interessado em fazer um pé de meia. Não deu certo. Mas aprendi muito por lá, onde há muito a aprender.
Atualmente, acalento o Projeto Corações Valentes e tento manter dois ou três clientes, aos quais presto consultoria na área de Desenvolvimento (Comunicação e Captação de Recursos), algo que aprendi com os norte-americanos, campeões nessa área, , sobretudo, com Dr. Dale W. Kietzman, meu mentor em marketing para organizações não lucrativas. Entretanto, e aos poucos, acho que estou de coisa com a mudança comportamental, de tanto buscá-la para mim mesmo. Culpado disso foi o Dr. Zenon Lotufo Jr, que investiu em minha pessoa, muito além do normal. Talvez 2017 me abra algumas portas nessa área,
Esse blog surgiu como a forma ideal para a prática de algo que sempre gostei muito de fazer, ou seja, escrever e me livrar dessa coisa interior que pressiona meu peito e pode me matar. Tenho alguns projetos de livros em andamento, quem sabe ainda edito um ou alguns deles, antes de fazer a travessia.
Gosto de escrever, de música, literatura em geral, educação, astronomia (minha segunda paixão secreta, Ih falei), educação física e, de vez em quando, dou um ou outro pitaco nessas áreas também. Sou o principal leitor de tudo que escrevo. Ter leitores sempre foi algo inimaginável, enfim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *