Arquivo da categoria: A Arte de Contribuir

Envolva-se ou vá pentear macacos

gorila-abatido

Macaco para você pentear

Talvez possa parecer presunção de minha parte, mas sou um consultor muito bom. Por uma única razão, sei do que estou falando. Como você, e o Brasil todo sabe, faço consultoria na área de Desenvolvimento (Relações Públicas e Captação de Recursos). Minha clientela alvo é formada pelo pessoal integrante das organizações sem fins lucrativos e minha especialidade são as organizações cristãs. Igrejas, associações beneficentes, escolas, hospitais, clubes, etc…

Por alguma razão não totalmente identificada (suponho que tenha sido o fenômeno Google) as consultas que recebia em bom número, diariamente, sumiram de minha caixa postal. Durante dois anos, fui muito feliz com a ajuda de um site de busca chamado CADÊ. Creio que muitos ainda lembram-se dele. Aí veio a Yahoo e o comprou. Logo em seguida explodiu o fenômeno Google. Nos tempos do CADÊ, quando alguém digitava “Captação de Recursos” meu site surgia logo na primeira página da consulta. Hoje, através, do Google, aparece lá pela centésima e ninguém tem saco para chegar lá.

Sabe, todos nós andamos reclamando muito da mudança de foco das nossas entidades, especialmente as nossas igrejas. Trocaram a ética e a paixão pelo consumo e a competitividade. Isso aconteceu porque não foram ensinados a fazer o trabalho missionário de forma bíblica e ética, coisa que eu prezo, defendo e ensino. Sem falsa modéstia, anda faltando o meu dedo por aí. Mas o pessoal continua convocando a relevância de certos falsos mestres para, à custa de bom dinheiro, fazerem ousadas asseverações sobre o que não sabem ou entendem, sem falar na irrelevância de seus temas. Isso se aplica às demais organizações, também. Mesmo que não sejam cristãs, não poderiam abrir mão da ética.

Quantos escândalos temos presenciado por aí, não é mesmo? Tenho acompanhado o andar da carruagem e posso afirmar, sem medo de errar, que ainda assistiremos esse filme, de corrupção e dos desvios de conduta das organizações, muitas vezes, tanto entre as de origem privada quanto nas públicas. Posso arcar com a gestão do negócio todo, se alguém preferir, desde que receba um salário digno e justo por uma jornada honesta de trabalho e as exigências legais sejam cumpridas, de ambos os lados.

Todos os que andam pensando que eu devia tratar de trabalhar ao invés de ficar passando o chapéu para socorrer meu filho e minhas necessidades, através do blog, estão convidados a propagar minhas habilidades e serviços. Como diria o sábio Chacrinha, a propaganda é alma do negócio e quem não se comunica se trumbica. Então, ao invés de me julgar, propague meu site e, sem medo de ser feliz, indique meus serviços ao seu rol de conhecimentos. No final, penteie alguns macacos enquanto eu estiver ganhando meu sustento honestamente e pagando as minhas contas sozinho e por meus próprios meios. Outro tipo de ajuda não aceitarei de sua parte. Serei eternamente grato. Espero que nenhum de vocês seja agraciado, nunca, com a mesma sorte que foi destinada a mim e minha família.

Aos amigos fieis, sensíveis e verdadeiramente cristãos, peço desculpas pelo post e declaro continuar contando com todos vocês e com vosso amor. Seus atos de benevolência prorrogaram uma vida. Conto com vocês para concluirmos a jornada. Infelizmente, vocês são uma minoria absoluta.

Ops. Originalmente postado no blog A Gruta do Lou

EMAIL

Vice-presidente da Microsoft participa de projetos sociais na África:

“Deus usa sua influência nos negócios para fazer diferença”


Vice-presidente da Microsoft participa de projetos sociais na África: “Deus usa sua influência nos negócios para fazer diferença “A vice-presidente da Microsoft, Margo Day, está ajudando em um projeto da Visão Mundial para construir uma escola e um centro de resgate, a fim de proteger as meninas que fogem da mutilação genital em uma região tribal do Quênia.

A executiva conta que sentiu o desejo de fazer algo para Deus, mas que não sabia o que podia fazer. Ressaltando que, apesar de trabalhar para uma empresa líder em tecnologia, não é uma milionária, ela diz que Deus usou a história bíblica de Mateus 14, onde Jesus alimentou uma multidão com apenas cinco pães e dois peixes, para inspira-la a agir.

Inspirada pela frase “Cinco pães e dois peixes: o que temos é o suficiente”, que ela afirma ter ouvido de Deus, a executiva viajou para o Quênia em setembro de 2009, para testemunhar a seca e a fome que estavam assolando o povo de Pokot. Lá ela conheceu a realidade das meninas da aldeia, que estavam escapando de suas famílias para evitar a mutilação genital feminina.

Durante um discurso que fez na “Conferencia Nacional de Mulheres da Visão”, como vice-presidente da Microsoft, Margo Day, afirmou que “Deus pode usar suas experiências e suas habilidades e fazer uma diferença nas vidas das pessoas ao redor do mundo para ajudar a difundir o Evangelho”. Fazendo um paralelo com sua própria vida, ela disse ainda que “Deus é capaz de usar sua influência no mundo dos negócios para fazer a diferença em Pokot, no Quênia, um país devastado pela seca”.

De acordo com o Noticias Cristiana, a executiva se associou a uma missão da Visão Mundial, em Pokot Day, para abrigar 35 meninas que fogem da mutilação genital. Ela doou cerca de 150.000 dólares para a Visão Mundial no Quênia, que elaborou planos para uma instalação de uma escola com um investimento de 366.000 dólares.

Fonte: Gospel+Fonte: Gospel+

 

O mais Jovem Soros tenta seguir o caminho do pai

19 setembro de 2011, 09:59

 Alexander G. Soros, o filho do financista bilionário e filantropo George Soros, diz The Wall Street Journal que ele olhará para as causas controversas seguindo os passos de seu pai em doar.

Ao fazer doutorado em história na Universidade da Califórnia em Berkeley, o mais jovem Mr. Soros fez, recentemente, sua primeira doação importante, dando US $ 250.000 para a Nova Iorque Fundos grupo de judeus pela Justiça. Ele também está envolvido na caridade de seu pai, as Fundações Open Society, e outras organizações.

Aos 25 anos de idade, disse que seu trabalho filantrópico irá favorecer a democracia e as questões de justiça social como os direitos das minorias, a reforma das prisões e as causas mais “sexys” como a saúde ou tecnologia.

Instituições de caridade que “preferem o lado do mais arriscado são definitivamente atraentes”, disse Soros disse. “Estou muito mais interessado em fazer coisas que são mais experimentais e controversas, porque eu acho que elas podem ter maior impacto.”

A partir dos arquivos: Leia The Chronicle ‘perfil de George Soros.